HARDWARE - FASCICULO COMPLETO COMPONENTES BASICOS
HARDWARE - FASCICULO COMPLETO COMPONENTES BASICOS

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

INFORMÁTICA BÁSICA

 

HARDWARE

 

 

 

ELABORADO PELO FORMADOR:

AFONSO DIAS RAUL 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

UIGE 2013

INTRODUÇÃO

 

Chama-se genericamente Informática ao conjunto das Ciências da Informação, estando incluídas neste grupo: a teoria da informação, o processo de cálculo, a análise numérica e os métodos teóricos da representação dos conhecimentos e de modelagem dos problemas. Habitualmente usa-se o termo Informática para referir especificamente o processo de tratamento automático da informação por meio de máquinas electrónicas definidas como computadores.

 

Um computador é um equipamento electrónico, já quase considerado um electrodoméstico, geralmente associado a um monitor, um teclado e um mouse. Também está se tornando cada vez mais desejável pelos usuários de computadores possuir alguma forma de conexão à Internet. Computadores podem ser utilizados para a digitação de textos, armazenamento de informações, processamento de dados, comunicação escrita ou falada ou para entretenimento. Enfim, é ilimitado o número de tarefas que ele pode desempenhar. São ferramentas que a cada dia conseguem ser aplicadas em tarefas mais diversas, e se tornando cada vez mais indispensáveis.

 

No sentido mais amplo, um computador é qualquer equipamento ou dispositivo capaz de armazenar e manipular, lógica e matematicamente, quantidades numéricas representadas fisicamente. Exemplos de computadores: ábaco, calculadora, computador analógico, computador digital.

 

No passado, o termo já foi aplicado a pessoas responsáveis por algum cálculo. Em geral, entende-se por computador um sistema físico que realiza algum tipo de

computação. Existe ainda o conceito matemático rigoroso, utilizado na teoria da computação. O estudo da informação começou na matemática quando nomes como Alan Turing, Kurt Gödel e Alonzo Church, começaram a estudar que tipos de problemas poderiam ser resolvidos, ou computados, por elementos humanos que seguissem uma série de instruções simples de forma automática, independente do tempo requerido para isso. A motivação por trás destas pesquisas era o avanço da automação e da promessa que maquinas poderiam futuramente conseguir resolver os mesmos problemas de forma mais rápida e mais eficaz.

 

O computador é uma máquina complexa, que depende de diversos factores para seu perfeito funcionamento. Várias empresas desenvolvem desde placas circuitos, bios, driver, aplicativos e sistemas. Portanto, os fabricantes trabalham em conjunto no desenvolvimento dos dispositivos padronizados pelo mercado. O aperfeiçoamento do computador busca sempre o aumento de velocidade das operações, reduzindo o tempo para execução das tarefas. Os aplicativos também são actualizados, quando um aplicativo recebe uma nova versão, ele fica mais exigente, necessitando de uma maior velocidade no processamento para seu funcionamento, mais memória RAM, memória de vídeo, mais espaço em disco para instalação e armazenamento de dados etc, estes factores tornam necessário o upgrade do computador.

 

Ao actualizar o computador, o usuário pode manter determinados periféricos e adicionar somente aqueles que aumentarão a velocidade do equipamento. Por exemplo, se o computador já possui uma unidade de CD-ROM com uma boa velocidade, um disco rígido com tamanho satisfatório, placa de som, modem, placa de vídeo, o usuário terá menos com que gastar, viabilizando a actualização do equipamento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

INFORMÁTICA E SUAS ÁREAS BÁSICAS DE ESTUDO

 

SOFTWARE, lógica ou programa de computador é uma sequência de instruções a serem seguidas e/ou executadas, na manipulação, redireccionamento ou modificação de um dado/informação ou acontecimento.

 

Os softwares estão divididos em dois ramos:

Software de sistema: Sistema operacional ou Operativo – viabiliza o funcionamento do próprio computador e a execução de todos os programas.

 

Software de Aplicação: são os programas que o computador roda. Devem ser instalados para poder serem executados. Como exemplo de aplicativo temos o Adobe Reader, Word, Excel, Access, Norton Antivírus, etc.

 

HARDWARE - O Hardware, Material ou Ferramenta é a parte física do computador, ou seja, é o conjunto de componentes electrónicos, circuitos integrados e placas, que se comunicam através de barramentos. (teclado, monitor, impressora, gabinete, peças, encaixes, fios, chips entre outros).

 

Nenhuma empresa trabalha sozinha no desenvolvimento do hardware. A empresa que projecta um micro-chip para controlar determinada placa, tem em mãos todas as especificações técnicas do fabricante da placa onde o chip será integrado. Os periféricos foram criados seguindo determinados padrões estabelecidos, onde, um componente só pode ser ligado em uma entrada universal, ou seja, não há como errar na hora de instalar um periférico em seu computador.

Os componentes electrónicos de um computador somente compreendem comandos no sistema binários.

 

No sistema binário, as máquinas trabalham com apenas os números 0 (Zero) e 1 (Um). Portanto quando estamos executando um programa, as fontes de informações são convertidas para uma representação binária, uma sucessão de zeros e uns.

Exemplo:

001101100001

111001100010

101101101001

 

O QUE É BIT E BYTE

Os computadores "entendem" impulsos eléctricos, positivos ou negativos, que são representados por 1 e 0, respectivamente. A cada impulso eléctrico, damos o nome de Bit (BInary digiT). Um conjunto de 8 bits reunidos como uma única unidade forma um Byte. Para os computadores, representar 256 números binários é suficiente. Por isso, os bytes possuem 8 bits. Basta fazer os cálculos. Como um bit representa 2 valores (1 ou 0) e um byte  representa 8 bits, basta fazer 2 (do bit) elevado a 8 (do byte) que é igual a 256.  Os bytes representam todas as letras (maiúsculas e minúsculas), sinais de pontuação, acentos, sinais especiais e até sinais que não podemos ver, mas que servem para comandar o computador e são enviados pelo teclado. Para que isto aconteça, os computadores utilizam uma tabela que combina números binários com símbolos: a tabela ASCII (American Standard Code for Information Interchange). Nesta tabela, cada byte representa um carácter ou um sinal.

A partir daí, foram criados vários termos para um entendimento melhor sobre a capacidade de armazenamento de dados dos computadores. São eles:

1 Byte = 8 bits

1 Kilobyte ou Kbyte ou KB = 1024 bytes

1 Megabyte ou Mbyte ou MB = 1024 Kilobytes

1 Gigabyte ou Gbyte ou GB = 1024 Megabytes

1 Terabyte ou Tbyte ou TB = 1024 Gigabytes

 

É também através dos bytes que se determina o comprimento da palavra de um computador, ou seja, a quantidade de bits que ele utiliza na composição das instruções internas, como por exemplo:

8 bits - palavra de 1 byte

16 bits - palavra de 2 bytes

32 bits - palavra de 4 bytes

 

Na transmissão de dados entre computadores, geralmente usa-se medições relacionadas a bits e não a bytes. Assim, existem também os seguintes termos:

 

1 Kilobit ou Kb = 1024 bits

1 Megabit ou Mb = 1024 Kilobits

1 Gigabit ou Gb = 1024 Megabits

 

Note que quando a medição é feita em bytes, o B da sigla é maiúsculo (como em GB). Quando a medição é feita em bits, o B da sigla fica em minúsculo (como em Gb).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EDSTUDO DOS ELEMENTOS BASICOS DE UM COMPUTADOR

 

UNIDADE CENTRAL DE PROCESSAMENTO (CPU)

 

CPU

Podemos dizer que se trata do cérebro do microcomputador, onde são processados todos os dados que dão entrada no microcomputador. Sua principal função é administrar o transporte dos dados dentro da máquina. Portanto, a CPU é o cérebro do computador, que lê e executa todas as instruções dos programas.

Figura 1.1

 

 

 

 

Bios

O Bios (Basic Input Output System) está armazenado em um chip de ROM na placa mãe e comunica-se com o hardware quando o computador é ligado.

Figura 1.2

 

RAM (Random Access Memory) Memória de Acesso aleatória  

 

A memória RAM é usada para manter programas enquanto estão sendo executados e dados enquanto estejam sendo processados. A memória RAM é volátil, o que significa que os dados são perdidos caso haja uma falha de energia no computador, por exemplo.

Figura 1.3

 

 

 

 

ROM: (Read Only Memory): Memória Somente para Leitura

ROM é um termo genérico para designar memória somente de leitura, a memória ROM é usada para armazenar como o Bios, por exemplo, que permanece integro mesmo quando o computador esta desligado.

Figura 1.4

 

 

 

 

IDE

As unidades de disco rígido, CD e ZipDrive (interno) são conectadas nos drivers IDE (IDE0 e IDE1). Cada drive IDE, possibilita conectar dois dispositivos em cada cabo IDE.

Quando dois dispositivos são conectados em um único cabo IDE, é necessário configurar cada dispositivo como Master e Slave (mestre e escravo). Não é recomendável, conectar dois dispositivos de velocidade diferente no mesmo cabo IDE. Por exemplo, a unidade de CD (baixa velocidade) deve ser conecta em um cabo IDE diferente da unidade de disco rígido (alta velocidade), para que não haja perda de desempenho do sistema como um todo.

Figura 1.5

 

 

 

SCSI

sigla de Small Computer System Interface, é uma tecnologia que permite ao usuário conectar uma larga gama de periféricos, tais como discos rígidos, unidades CD-ROM, impressoras e scanners. Características físicas e elétricas de uma interface de entrada e saída (E/S) projetadas para se conectarem e se comunicarem com dispositivos periféricos são definidas pelo SCSI.Interface de Sistema de Computador, uma interface padrão para a conexão de diversos dispositivos em um computador. É usada em: discos, unidades de fita, scanners, etc. As unidades de disco que utilizam o barramento SCSI, são os HDs com melhor e maior taxa de transferência.

Figura 1.6

 

 

 

 

Slots

Os Slots são: locais físicos na placa mãe onde se encaixam as placas de expansão. Por exemplo, uma placa de vídeo ou um modem não precisam ser necessariamente ONBORD, podem ser encaixados em um slot (AGP ou PCI) vazio.

Figura 1.7

 

 

 

 

IRQ

IRQ (interrupt request – pedido de interrupção) é uma instrução enviada para a Unidade Central de processamento (CPU) a fim de pausa a operação actual permitindo que outro dispositivo utilize o processador, logo após a operação poderá ser retomada do ponto onde parou. Um PC é dotado de 16 canais de interrupção

Figura 1.8

 

 

 

 

Velocidade do Processador

A velocidade do processador pode ser medida através de ciclos por segundo. Você pode utilizar para medir a velocidade do processador, a unidade Hertz ou Mega Hertz, uma vez que os computadores trabalham com milhões de Hertz.

Exemplo: 100MHz = Cem Mega Hertz ou 100 milhões de ciclos por segundo

Figura 1.9

 

 

 

 

sigla de Small Computer System Interface, é uma tecnologia que permite ao usuário conectar uma larga gama de periféricos, tais como discos rígidos, unidades CD-ROM, impressoras e scanners. Características físicas e elétricas de uma interface de entrada e saída (E/S) projetadas para se conectarem e se comunicarem com dispositivos periféricos são definidas pelo SCSI.

O Chipset nada mais é do que um conjunto de circuitos electrónicos integrados. Estes circuitos electrónicos geram os controles que são fundamentais para o trabalho do processador.

Figura 1.10

 

 

 

Interface ONBOARD

 

Dá-se o nome de interface ONBOARD todo e qualquer chip que vem na placa mãe, ou seja, no corpo da placa mãe. ONBOARD quer dizer a bordo e como exemplo de interface ONBOARD podemos citar:

 

Vídeo ONBOARD

.

Som ONBOARD

 

Fax ONBOARD

 

Placa de rede ONBOARD

 

 

Interface serial

Na interface serial, os bits são enviados um após o outro, ou seja, bit a bit. Normalmente os PCs têm pelo menos duas entradas, conhecidas como COM1 e COM2, que podem ser usadas para conectar diversos dispositivos, como o mouse ou um modem.

Figura 1.12

 

 

 

Interface paralela

A interface paralela também conhecida como LPT1 LPT2 etc. (do inglês Line Printer) é utilizada para conectar impressoras e scanners ao computador. Esta interface envia 8 bits paralelamente ao mesmo tempo.

Figura 1.13

 

 

Funcionamento do software de controle

Após o desenvolvimento de um determinado dispositivo, os programadores desenvolvem software especifico para seu controle. Estes softwares são chamados de Drivers, que accionam os dispositivos em questão. Estes dispositivos possuem circuitos fabricados com uma série de instruções padronizadas que acessa os periféricos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MONTAGEM DE UM COMPUTADOR PESSOAL (PC)

 

Escolhendo os itens para montagem

 

Para montar um computador começando do zero, serão necessários muito mais componentes que uma simples actualização. Mas não fuja a regra: você precisa ter um computador veloz, ou seja, um processador mais veloz e muita memória RAM. Veja a nossa sugestão para as aplicações domésticas.

Item Especificação

Gabinete AT - ATX

Placa-Mãe Socket A etc.

Processador AMD – Cyrix – Intel

Cooler Compatível com processador

Placa de vídeo 32 MB – PCI ou AGP

Disco rígido 70 GB ou superior

CD-ROM 56x

Drive de disquete 1.4 MB

Teclado 104 teclas

Mouse Padrão

Memória 512 MB

Modem

Monitor 56x 17 “- recomendável

 

Gabinete

 

O gabinete abriga todo o hardware. O modelo AT abriga as placas Socket 7, o modelo ATX mais moderno abriga as placas Socket A, Socket 370 etc. Além dos modelos citados os gabinetes se diferem no estilo. O estilo torre é semelhante a uma torre

e permite uma maior expansão de periféricos e o estilo Desktop, que pode ser utilizado debaixo do monitor.

 

Figura 1.14 (Gabinete AT – torre) Figura 1.15 (Gabinete ATX – desktop)

 

 

                                                           

Processador

 

A escolha do processador está ligada ao tipo de placa mãe. Por exemplo, O processador Duron deve ser fixado em placas Socket A, o processador Celeron em placas com Socket 370. A escolha da placa mãe determinará o tipo de processador a ser utilizado e vice-versa. Alguns cuidados devem ser tomados no manuseio dos circuitos, pois forçar o encaixe do processador na placa, ou uma queda mesmo que pequena pode inutilizar o processador.

 

Figura 1.17 (Processador AMD K-6)

 

PLACA –MÃE

 

A placa mãe abriga vários componentes de um computador. Nela está incorporado, o processador, slots para memória, chipset, Bios etc. A escolha da placa mãe define o tipo de processador que será utilizado, através do modelo da placa o usuário terá poucas opções de processador que a placa pode trabalhar.

 

Figura 1.18

 

 

 

 

Cooler

 

O Cooler é responsável pelo resfriamento do processador. Sem ele a máquina pode simplesmente parar de funcionar ou o processador pode superaquecer ao extremo chegando em alguns casos a queimar. Os coolers mais baratos cumprem o seu papel, que é de resfriar o processador, mas se o usuário deseja fazer um overlock, então é melhor optar por um modelo de primeira linha.

 

Figura 1.19

 

Memória

 

Hoje em dia, o modelo de memória mais utilizado é o modelo DIMM (SDRAM). Este tipo de memória contém 168 pinos e barramento de dados de 64 bits. A velocidade da memória é fundamental, os itens placa mãe, processador, memória estão relacionados entre si. O usuário deve optar por memórias PC133 ou superior, dessa forma a placa  mãe deverá ter ajustes através do Setup para que os dados sejam trocados na mesma velocidade sem que ocorram erros.

Figura 1.20

 

É importante verificar a quantidade de slots para memória RAM que a placa abriga. O modelo de memória do tipo DIMM pode trabalhar com um modulo independente, porém quanto mais slots vazios sua placa tiver, mais memória você poderá incluir em seu PC. Os computadores que utilizam processadores Pentium 4, usam memórias do tipo RIMMs (RDRAM e RAMBUS), são memórias caras, o que pode aumentar o preço final de um PC. Os computadores que utilizam memórias DIMMs sairão mais em conta pela constante queda dos preços desse tipo de memória.

 

Placa de vídeo

 

A definição de imagem está atrelada ao número de cores. Quanto maior a quantidade de cores, melhor será a imagem. Portanto a escolha de uma boa placa de vídeo é essencial para obter uma excelente imagem. Para poder desfrutar de uma melhor imagem e boa resolução, o usuário deve optar por uma placa de vídeo que tenha no mínimo 8MB. Veja o quadro a seguir.

 

Resolução 256 cores 65.536 cores 16.777.216 cores

640 por 480 1MB 1MB 2MB

800 por 600 1MB 2MB 2MB

1.024 por 768 2MB 2MB 4MB

1.280 por 1.024 2MB 4MB 4MB

1.600 por 1.200 4MB 4MB 8MB

 

- Cores Modo

gráfico (8 bits por pixel) gera 256 cores

High color (16 bits por pixel) gera 65.536 cores

True Color (24 bits por pixel) gera 16.777.216 cores

Figura 1.21

 

 

Placa de som

 

A placa de som é um dispositivo necessário para que se possa, ouvir músicas e efeitos de jogos, sons emitidos pelo sistema operacional e ouvir trilhas sonora do CD-ROM. Um CD-ROM, para que possa ser ouvido o que está gravado nele, é necessário que o abo que conecta o drive á placa de som esteja encaixado. Note que, bips emitidos por um computador, são emitidos pela caixa acústica fixada no gabinete do PC e não pela placa de som.               

Figura 1.22

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Drive de disquete

Este é um dos mais antigos dispositivos dos computadores. A tendência e que o drive de disco flexível de 1.4 MB desapareça. Atualmente, seu uso está vinculado à gravação de pequenos arquivos e a criação de disco de boot (inicialização). Portanto, não é mais visto como uma opção viável para criar arquivos de backup.

 

Figura 1.23

 

 

 

 

 

 

 

Disco rígido

Disco Rígido ou duro

O disco rígido armazena os programas instalados, arquivos do usuário, arquivos temporários, arquivos de exemplos, arquivos de ajuda e os sistemas operacionais. O tamanho padrão gira em torno de HDs de 20 a 30 GB. Se o usuário pretende cria partições para instalar sistemas operacionais diferentes, um disco rígido com no mínimo 20 GB deve ser levado em consideração.

Figura 1.24

 

Drive de CD

 

A unidade de CD é necessária para instalação de programas através de CD-ROM. O usuário pode optar pela utilização de DVD, CD, ou CD-RW (para gravação de CDs). O DVD permite executar filmes no PC, além de rodar CDs comuns, já o CD-RW permite gravar seus próprios CDs, ou criar copias de backup de informações vitais. O CD está em constante queda de preço, porém, sua popularização tende a esbarrar na popularidade do aparelho de DVD. O preço do CD-RW também se encontra em queda, devido o baixo preço da mídia para gravação e as facilidades para copia e armazenamento de dados nos CDs. Na escolha da unidade de CD, deve pesar, o preço, sua finalidade para uso e velocidade de leitura e gravação.

Figura 1.25

 

Monitor

O monitor é um dos itens mais caros na montagem de um computador. O monitores de 14 polegadas não é a melhor opção para uma compra, embora seu preço seja bem menor que os modelos de 15 e 17 polegadas.

Figura 1.26

              

Veja bem, um monitor de 15 polegadas terá na verdade 13 polegadas de tela e um de 14 uma tela bem menor. Uma ótima escolha é o monitor de 17 polegadas, pois possuem resoluções maiores do que 1024 x 768. Agora, se o valor do monitor de 17 polegadas estiver um pouco acima de seu orçamento, compre um modelo de 15

polegadas que tem um preço bem mais em conta.

 

Teclado

 

O preço de um teclado pode variar bastante, você pode encontrar teclados por um preço reduzido, porém se estiver em condições de gastar um pouco mais dê preferência aos modelos ergonômicos. Este modelo de teclado é confortável e excelente para quem passa horas frente ao computador. Os modelos mais caros de teclados são das fabricantes Microsoft e Logitech. Com a popularidade da Internet surgiram novos modelos de teclados, com teclas e funções programáveis.

Figura 1.26

 

Mouse

Você pode utilizar um dispositivo apontador para dar instruções ao computador. O tipo mais conhecido de dispositivo apontador é o mouse. O mouse controla um ponteiro que identifica sua localização na tela. Este é sem dúvida alguma o dispositivo mais barato na montagem de um computador. Porém, é possível encontrar mouse que custa uma verdadeira fortuna se comparado com os mais modestos. Você encontrará no mercado mouse de diversos fabricantes: Microsoft, Logitech, LeaderShip, Troni, Genius, etc.

Figura 1.27

 

Sua escolha deve ser baseada em dois fatores. Mouse serial – é aquele que será conectado na entrada serial do computador. Mouse PS/2 – é aquele que será conectado em um dos dois plugues DIN chamados de porta PS/2, uma para conectar o mouse, e outra para conectar o teclado. Os mouses se dividem em: Rollerball – onde uma bolinha desliza sobre uma superfície lisa. Sensor ótico – que utiliza processador digital de sinais interno para transformar em movimento imagens digitais instantâneas com taxa de 1.500 imagens por segundo.

 

Modem

Um modem conecta o computador à Internet por meio de uma linha telefónica. O modem pode ser de dois tipos: Interno – deve ser instalado no interior do computador, fixado em um Slot PCI ou ISA. Externo – deve ser conectado a uma porta (geralmente USB) vazia de seu computador.

 

Acompanham o Modem, cabo para ligação na rede elétrica e entradas para linha telefônica, CD

com software para instalação do drive.

Figura 1.28

 

O modem é necessário, para conectar seu computador a Internet, receber e fazer ligações, enviar e receber fax. O desempenho do modem depende de vários factores, linha telefónica com interferência, serviços adicionais oferecidos pela companhia telefónica, como atendimento simultâneo de ligações, mas, o factor que mais pesa, é a

velocidade do modem, neste último se recomenda escolher um modem com 56kbps. Backup de arquivos essenciais em um computador, o sistema operacional e os programas podem ser instalados novamente, já alguns documentos de texto que você levou muito tempo para criar, banco de dados com milhares de clientes e planilhas não podem ser apagados ou corrompidos. Neste caso você deve utilizar um programa para backup, à maioria dos sistemas operacionais possui algum programa para criar

arquivos de backup. O programa que cria os arquivos de backup será o mesmo que restaurará os arquivos. Você pode criar arquivos de backup em disquetes ou copiar arquivos para um CD-R, se preferir pode utilizar programas para compactação de arquivos, por exemplo, o Winzip.

 

Preparando o gabinete

Pegue o gabinete, remova todos os parafusos e deixe-os em um único local. Após abrir o gabinete, é bem possível encontrar os seguintes itens: espaçador, parafusos pequeno e médio, parafuso hexagonal e arruelas de plástico ou papelão.

Figura 2.9

 

 

Fixando a placa mãe

 

Utilize os espaçadores para manter um certo espaço entre a placa mãe e a base do gabinete, dessa forma você evita curto-circuito. O espaçador pode ser de duas formas. Que atravessa a placa mãe e a base. Que se encaixa na placa deslizando para o lado e atravessando a placa mãe. O parafuso hexagonal deve ser parafusado sobre o gabinete, de tal forma que seu orifício superior possa receber um outro parafuso fixando a placa mãe ao gabinete. Os parafusos devem ser encaixados nos orifícios de fixação da placa, conforme mostra a figura abaixo. Não se esqueça de utilizar as arruelas para evitar contacto dos parafusos com a placa.

 

Todo o processo de fixação da placa mãe deve ser planejado cuidadosamente, isso evitará remoção da protecção metálica sem necessidade. O conector KBD para teclado, deve estar posicionando na parte superior do gabinete, ou seja, após a montagem completa, e o gabinete já estiver de pé, o encaixe para o teclado deverá estar na parte superior. Visualize bem a figura anterior, pois ela será de grande ajuda para a localização de entradas e encaixes dos pinos de diversos dispositivos. Conexão de energia (gabinete – placa mãe) Para ligar os cabos condutores de energia do gabinete até sua placa mãe. Encaixe o cabo do gabinete na entrada correcta. Não há como errar, as duas entradas são bem distintas.

 

Para Encaixar processador

Passos a seguir:

ü  1 - Encaixando o processador, para encaixar o processador em seu soquete.

ü  2 - Destrave a alavanca do soquete levantado até formar um ângulo de 90º.

ü  3 - Localize o pino 1 no processador e no soquete, ou uma ponta do processador que não possui um pino.

ü  4 -  Insira o processador no soquete.

ü  5 - Baixe a alavanca de forma que fique travada. Encaixando o cooler sobre o processador cooler é dotado de pequenas presilhas na sua lateral. Encaixa-lo sobre o processador não requer força, mas sim posiciona-lo de forma correcta.

 

Para encaixar o cooler sobre o processador.

Passos a seguir:

ü  1.Basta colocar o cooler sobre o processador, posicionar os encaixes das presilhas nas trava do soquete e prender o cooler.

ü  2. Agora ligue o cabo do cooler na entrada FAN1 de sua placa mãe. Pronto o cooler está devidamente encaixado sobre o processador.

 

Adicionando as memórias

Passos a seguir:

A memória do tipo DIMM é fácil de ajustar.

ü  1- Solte os clipes de retenção.

ü  2 - Pressionar a memória para baixo no Slot vazio que automaticamente a memória será fixada no devido lugar.

ü  3 - Verifique se os clipes de retenção prendem a memória correctamente.

ü  4 - Se houver mais pentes de memória para serem encaixados, proceda da mesma maneira.

 

Instalando a placa de vídeo

Para instalar a placa de vídeo remova protecção da placa. Se você comprou uma placa mãe onboard.

Passos a seguir:

ü  1 - Localize em sua placa mãe a conexão VGA1.

ü  2 - Remova a protecção metálica do gabinete.

ü  3 - Encaixe no conector o cabo de 15 pinos que acompanha a placa de vídeo.

ü  4 - Prenda a placa utilizando um parafuso.

Se você não comprou uma placa mãe onboard. Segue os seguintes Passo:

ü  1 - Localize o slot AGP ou PCI.

ü  2 - Remova a protecção do gabinete.

ü  3 - Empurre levemente até que sua placa de vídeo esteja devidamente encaixada.

ü  4- Utilize um parafuso para fixar placa.

 

Instalando a placa de som

Para instalar a placa de som na placa mãe onboard segue os seguintes passo:

ü  1 - Em sua placa mãe, localize a conexão Sound1.

ü  2 - Remova a protecção do gabinete.

ü  3 - Encaixe o D-conector de 15 pinos.

ü  4 - Utilize um parafuso para fixar a portas de áudio em sua placa.

 

 

 

 

Adicionando portas USB

 

As portas USB permitem uma excelente expansão de periféricos em seu PC.

Você pode utilizar portas USB com conexão onboard, ou uma placa PCI com duas portas USB.

Para conexão onboard.

Passos a seguir:

ü  1 - Localize a entrada J1 ATX em sua placa mãe. 

ü  2 - Remova a proteção do gabinete.

ü  3 - Posicione o dispositivo das portas USB no local desejado, próximo a entrada desejada.

ü  4 - Fixe o dispositivo utilizando um parafuso.

ü  5 - Encaixe o conector a entrada J1-ATX

 

Para placa PCI (Duas portas USB)

Passos a seguir:

ü  1 -Localize um slot PCI vazio.

ü  2 - Remova a proteção metálica próxima ao slot vazio.  

ü  3 - Deslize a placa levemente para baixo.

ü  4 - Utilize um parafuso para fixar a placa.

 

Adicionando as portas LPT1 e COM1

As portas LPT1 e COM1, são respectivamente, porta da impressora e porta do mouse.

procedimento para adicionar estas portas em seu PC é bem simples.

Passos a seguir:

ü  1 - Em sua placa mãe localize as conexões COM1 Header (9 pinos) e PRINT1(25 pinos).

ü  2 - Escolha correctamente qual protecção da placa deve ser removida, pois estas conexões estão afastadas uma da outra.

ü  3 - Remova a protecção metálica.

ü  4 - Deslize o conector levemente para baixo.

ü  5 - Prenda o conector com um parafuso.

ü  6 - Encaixe o cabo para 9 pinos na conexão COM1 Header.

ü  7 - Encaixe o cabo para 25 pinos na conexão PRINT1.

 

Adicionando placa de rede

 

Sua placa de rede pode ser todo tipo onboard, ou uma placa para Slot PCI. A instalação de rede onboard é bastante simples.

Passos a seguir:

ü  1 - Localize a conexão LAN1 Header em sua placa mãe.

ü  2 - Remova a protecção do gabinete próximo à conexão.

ü  3 - Deslize o conector levemente de tal forma que se possa prendê-lo com um parafuso.

ü  4 - Encaixe o cabo do conector na conexão LAN1

 

Para uma placa de rede PCI, proceda da seguinte maneira.

ü  1 - Localize um Slot PCI vazio.

ü  2 - Remova a protecção do gabinete, deslize levemente a placa sobre o slot.

ü  3 - Fixe a placa de rede utilizando um parafuso.

 

Adicionando um modem

O modem para placa onboard deve ser adicionado em seu computador da seguinte forma. Passos a seguir:

ü  1 - Localize a entrada DAA1.

ü  2 - Remova a protecção do gabinete.

ü  3 - Deslize levemente o modem sobre esta entrada

ü  4 - Fixe o modem utilizando um parafuso.

 

Para modem PCI ou ISA

ü  1 - Encontre um slot vazio.

ü  2 - Próximo ao slot vazio, remova a protecção do gabinete.

ü  3 - Deslize o modem levemente para baixo.

ü  4 - Fixe o modem na placa utilizando um parafuso.

 

Conectando o disco rígido

Actualmente o tamanho do disco rígido é semelhante ao tamanho do drive de disquete. Você pode conectar até dois drivers IDE a um único cabo IDE. É apropriado conectar no mesmo cabo as unidades de disco rígido e o drive de disquete.

Passos a seguir:

ü  1 - Insira a unidade de disco no local apropriado.

ü  2 - Parafuso os dois lados da unidade no local adequado.

ü  3 - Conecte o cabo IDE na unidade de disco. O lado que apresenta uma lista de cor vermelha é o pino 1 e fica geralmente para o lado direito.

ü  4 - Conecte o lado azul desde cabo na interface IDE apropriada.

ü  5 - Insira o cabo de energia em sua unidade de disco.

   

 

 

 

 

Conectando o drive de disquete

Para conectar o dispositivo de disquete Segue os seguintes passos:

ü  1 - Insira a unidade de disquete no local apropriado.

ü  2 - Conecte a unidade de disquete como o cabo flat apropriado.

ü  3 - Insira o cabo de forca na unidade de disquete.

 

Conectando a unidade de CD-ROM

Conectar a unidade de CD-ROM é muito importante. É através do CD-ROM que o sistema operacional é instalado. Você pode instalar duas unidades de CD sobre a interface IDE2, desde que, configure correctamente qual unidade será Master e Slave.

Passos a seguir:

ü  1 - Insira a unidade de CD no local apropriado.

ü  2 - Utilize 4 parafusos para fixar a unidade de CD em seu local.

ü  3 - Conecte a unidade à interface IDE2 da placa mãe através de um cabo flat de 40 pinos.

ü  4 - O fio vermelho do cabo flat deve ser ligado no lado direito da unidade e geralmente no lado esquerdo da placa mãe. (regra do pino 1)

 

 

ü  5 - Conecte o cabo de energia.

ü  6 - Conecte o cabo de reprodução de áudio de CD na placa de som ou na placa-mãe se for onboard.

 

Finalizando a montagem

Passos a seguir:

ü  1 - Para finalizar a montagem observa bem se a configurar está correctamente os jumpers dos LEDS, alto falante e energia.

ü  2 - Conecte o cabo do teclado, mouse, monitor, impressora e por último o cabo de energia.

ü  3 -Ligue seu computador.

   

Entrando no Setup

 

O seu computador possui na placa mãe uma memória ROM, nesta memória esta contido três programas: BIOS (System Basic Input Output) que faz a função de sincronismo do processador com os outros circuitos primários da placa-mãe, POST (Power on Self Test) que tem como função executar o auto-teste da Memória e outros dispositivos básicos, e o SETUP que armazena a configuração do hardware de seu computador. Para cessar o Setup, ligue o computador e mantenha pressionada a tecla DEL, (em alguns casos existe uma combinação de teclas para entrar no Setup). Após alguns segundos, aparecerá uma tela com o menu principal.

 

Configurações do Bios Setup

 

Você pode encontrar algumas diferenças entre o Setup apresentado com o que você tem em seu computador. Para contornar este pequeno problema apresentamos telas de configurações e explicação para as mesmas, bem como opções para Bios mais antigas.

 

Todas as operações devem ser feitas com cuidado, pois disso depende o bom funcionamento do sistema.

 

Para seleccionar uma opção, escolha uma opção e pressione a tecla Enter codifique os parâmetros do sistema de forma que reflictam a realidade instalada.

Passos a seguir:

ü  1 - Pressione a tecla Esc para retornar ao menu principal.

ü  2 - No menu principal, escolha “Save and Exit”para gravar as modificações e reinicializar o sistema ou a tecla F10.

ü  3 - Você pode ignorar as modificações e reinicializar o sistema, escolhendo “Exit without Saving”.

 

A parte do Setup abriga informações básicas sobre o sistema, como data, hora e discos

instalados.

Date / Time : Permite alterar a data e hora do relógio do CMOS, estes dados são usados por vários programas como bancos de dados e pelo relógio do Windows. Hard

Disks : Mostra os discos rígidos que estão instalados no computador. Através dessa opção é possível inserir manualmente o número de trilhas, sectores, cabeças, etc. dos discos, mas é preferível usar a opção de IDE HDD Auto-Detection (está na tela principal do Setup) para detectar automaticamente os discos instalados. Aqui está também a opção de ativar ou não o modo de disco LBA, caso o seu disco seja maior do que 528 megas, esta opção deverá ficar ativada.

Drive A : Tipo de drive de disco flexível instalado como Drive A, o mais comum é o drive de 1,44 Mb e 3,5 polegadas.

Drive B : Tipo de drive de disco flexível instalado como drive B, opção default é "none"

Vídeo : Caso você possua uma placa SVGA a opção correta é "EGA/VGA"

Halt On : Procedimento que o Post deverá tomar caso sejam detectados erros de hardware durante o teste do sistema (POST)

All Errors : A inicialização será interrompida caso exista qualquer erro grave na máquina, como erro de teclado, nos drives de disquete, ou conflitos entre dispositivos

No Errors : O micro tentará inicializar apesar de qualquer erro que possa existir

All, But Keyboard : A inicialização será interrompida por qualquer erro, com excepção de erros de teclado.

All, But Diskete : Qualquer erro com excepção de erros nos drives de disquete

All, but disk/Key : Excepção para erros no teclado e nas unidades de disquete

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CURSO DE HARDWARE

Programa:

- Estudo de elementos básicos de Computador

- Montagem e desmontagem

- Instalação de Softwares